Terça-feira, 27.11.07
Entrou no bar, sentou-se ao balcão e pediu a bebida.
 
Sorveu, deliciado, o primeiro gole, depois rodou no banco e observou o ambiente.
 
Era a primeira vez que ali entrava. Agradou-lhe a decoração e a semi-obscuridade. Simples, acolhedor e agradável.
 
Fechou os olhos por um minuto, deixando-se embalar pela voz quente de Natalie Cole.
 
Quando os abriu, viu-a.
 
Fixou-a fascinado, percebendo que estava a ser incorrecto mas sem conseguir afastar o olhar.
 
O coração batia-lhe acelerado, sentia a boca seca, não percebia o que se passava.
 
Era completamente racional, ria-se do amor à primeira vista e, agora, estava ali a sentir-se invadido por uma atracção irresistível.
 
Aquilo só podia ser o verdadeiro amor…
.
.
 
 
Música: Natalie Cole - Inseparable

Arquivado em:

antídoto às 15:19 | link do post | comentar | ver comentários (15)

coisas ditas

O verdadeiro amor

e arquivadas

Julho 2011

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Page copy protected against web site content infringement by Copyscape
blogs SAPO
subscrever feeds