20 comentários:
De Maria a 21 de Setembro de 2007 às 16:06
Não podia concordar mais com o que foi aqui escrito. Aliás, os posts que já li deste blog revelam sensibilidade e percepção da realidade. Parabéns!



De antídoto a 22 de Setembro de 2007 às 18:56
Obrigado


De ana a 21 de Setembro de 2007 às 18:26
:) é um post de contradicções. interessante, como sempre. pensa apenas que a puberdade toca a todos. as tuas certezas absolutas sobre ti próprio, o ser humano ou a vida em geral podem não ser conscientes mas estão implícitas em tudo o que escreveste ;) com "certos" e "errados" um pouco rígidos. pensa apenas que a puberdade toca a todos. e cada um tem o seu ritmo de crescimento :)


De antídoto a 22 de Setembro de 2007 às 19:00
Tu és muito boazinha : )
Repara que as únicas críticas que faço são à propaganda, para mim uma questão de bom gosto, e às certezas absolutas, incluindo as minhas...


De fábula a 21 de Setembro de 2007 às 21:21
não interessa o sexo de quem diz mas sim o conteúdo do que foi dito! acho óptimo que as mulheres vivam a sua liberdade sexual tão intensamente quanto os homens. =) sempre achei detestável a ideia de que um homem que vá p'rá cama com muitas mulheres seja um macho, e em contrapartida uma mulher seja uma p**a... :-|
gabarolas? homem ou mulher, pá, não há pachorra!


De antídoto a 22 de Setembro de 2007 às 19:01
Exactamente.


De OMelhorDasNossasIdades a 21 de Setembro de 2007 às 23:36
Sou mulher, jovem ainda, e tenho um grupo de amigas pequeno mas diverso, vai dos vintes aos quase cinquentas, e não se pode generalizar, nenhuma de nós é a mulher que descreves no teu texto...concordo que muitas mulheres são assim, mas ainda há excepções, para isso existe a liberdade de escolha!
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Sou mulher, jovem ainda, e tenho um grupo de amigas pequeno mas diverso, vai dos vintes aos quase cinquentas, e não se pode generalizar, nenhuma de nós é a mulher que descreves no teu texto...concordo que muitas mulheres são assim, mas ainda há excepções, para isso existe a liberdade de escolha! <BR><BR class=incorrect name="incorrect" <a>Parabens</A> pelo blog, é sempre interessante ver diferentes perspectivas . <BR>


De antídoto a 22 de Setembro de 2007 às 19:03
Nem acho que a maioria o faça, mas é uma tendência que se tem vindo a acentuar.


De isabel neto a 23 de Setembro de 2007 às 17:29
Se não existisse esta necessidade de partilhar e de falarmos das nossas existências... nem sequer estaríamos aqui a falar uns com os outros e produzir ideias, textos, pensamentos, e a partilhá-los com outros. É ancestral.
Tudo tem dois lados. O progresso não é excepção.
Concordo com a Ana. A juventude (às vezes) precisa de ser exagerada (desbocada?).

Ensinaram-me a não acreditar em tudo o que oiço(leio?).

A liberdade é uma grande conquista!


De antídoto a 24 de Setembro de 2007 às 14:29
Concordo, mas falei na juventude apenas no que respeita ao auto-convencimento...


De ana a 23 de Setembro de 2007 às 23:37
dica de html ;)
link que fecha a página actual: antídoto (http://antidoto1961.blogs.sapo.pt/)
link que abre uma nova página: antídoto (http://antidoto1961.blogs.sapo.pt/)


De ana a 23 de Setembro de 2007 às 23:44
ok! está visto que não dá para publicar o código de html... simplificando, acrescenta: target="_blank"
para cada link abrir um novo separador.


De antídoto a 24 de Setembro de 2007 às 14:30
Obrigado Ana : )


De tasha a 24 de Setembro de 2007 às 08:57
Concordo com tudo... menos com uma coisinha muito pequena...
As mulheres sempre falaram e comentaram este e aquele... Veja, não sou assim taõ velha, nem assim tão nova (30) como isso, e já no meu tempo de adolescente nós, gajas, comentávamos que este beija melhor que aquele (sim, pois no 'ambiente' em que fui criada, nós, gajitas adolescentes, ainda não praticávamos sexo).
E acredito que no tempo das nossas avós, isso já acontecia. A diferença, é que antes era só com as amigas, à boca pequena, não fosse alguém que não devesse, escutar. E hoje fala-se livremente.
Mas acho que faz parte da condição humana falar.
Veja, estou contra as gabarolices. Mas acho que uma conversa saudável, entre amigos, também pode 'meter' sexo (oops, o que isto parece! :-)).
O seu blog tá muito giro. Parabéns!


De antídoto a 24 de Setembro de 2007 às 14:32
Pode e deve meter : )


De clara a 24 de Setembro de 2007 às 09:46
Mas...nem todas as mulheres/homens são assim. Acho que sim, que há um bocado de exagero por ser uma coisa recente, as mulheres poderem falar e apregoar a quantidade/qualidade de sexo que praticam, assim um bocado uma explosão da coisa. Mas que mais tarde ou mais cedo se normalizará, se tornará banal e atingirá um nível mediano.


De antídoto a 24 de Setembro de 2007 às 14:33
Pode ser que sim...


De Ailéh a 24 de Setembro de 2007 às 16:30
Sabes, tou :-((( e fazer um birra daquelas de esfolar calcanhares a sapatos de verniz.rs
E sabes porquê? Mudaste de casa e e deitste fora o meu cartão de visita.
Eu sei que não gostas de poesia , que não és lamechas e sensível e tudo isso, mas não era necessário apagar o rasto ao meu sonho.
beijo


De antídoto a 24 de Setembro de 2007 às 17:04
Sorry, gosto de ti mas não gosto do teu blog.
E gosto de poesia mas não toda a poesia.


De Ailéh a 24 de Setembro de 2007 às 17:30
Ora nem mais. Gostos não se discutem, cai apenas no erro de achar que te tinha esquecido.
E já agora fico feliz por gostares de mim.


Comentar post