Quinta-feira, 23 de Agosto de 2007
Há realmente algumas pessoas que são, aparentemente, frias, distantes, egocêntricas, arrogantes, individualistas, indiferentes, insensíveis, inatingíveis, voluntariamente solitárias.
Vão passando pela vida incólumes às emoções, às dores de alma, suportando as tristezas com um sorriso nos lábios, recusando-se a abrir a guarda, a sentir, a sofrer.
Aguentam tudo com estoicismo, encolhendo os ombros ao que não tem remédio, seguindo em frente sem se deterem perante as adversidades.
Há realmente algumas pessoas daquela raça rara que nunca deixam ninguém entrar, que nunca se dão, que vivem sem nunca sentirem nada intensamente.
.
Até ao dia em que…
.
Música: Sangue frio - Clã


antídoto às 15:01 | link do post | comentar

29 comentários:
De isabel neto a 26 de Agosto de 2007 às 23:34
Antídoto,
Há muito que não te visitava... e dou com uma casa nova!
Já gostava da velha. Agora nem sei se este comentário vai entrar.
Quanto a este post... "Até ao dia em que" se afogam no gelo derretido das emoções que não sabiam ser capazes de sentir. E à tona, e à toa, procuram, em vão, remar contar a maré.
Beijo.


De antídoto a 29 de Agosto de 2007 às 11:49
Humm... não sei... então quando se sentem emoções fortes fica-se perdido, é?


Comentar post

coisas ditas

Case Study: DSK

Fui raptado por extra-ter...

3 em 1 - Exemplos do que ...

Música pela paz

Ainda bem que não somos p...

Destroque-me

O que é uma pessoa defici...

Leva-me à minha rua

Inversão de valores

Tarde de mais

e arquivadas

Julho 2011

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Page copy protected against web site content infringement by Copyscape
blogs SAPO
subscrever feeds