Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Little Drop of Poison

veneno avulso com antídoto incorporado

veneno avulso com antídoto incorporado

Little Drop of Poison

23
Jan07

O susto

antídoto
Esta é uma estória verídica.
Tinha ido a um bar com uns amigos e quando saímos, por volta da 1 da manhã, deparámo-nos com uma daquelas típicas noites de Inverno, com chuva batida a vento.
O Carlos ainda tinha que levar o João a casa, a cerca de 15 quilómetros da cidade e decidi ir com ele para lhe fazer companhia no regresso.
Não sabíamos ainda que o ribeiro tinha transbordado e cortado a estrada por onde circulávamos.
Naquele tempo não era bem como hoje, em que as cheias são comunicadas com antecedência e as estradas devidamente encerradas pelas autoridades.
Íamos relativamente devagar, fizemos uma curva larga à direita, entramos na recta e de imediato nos apercebemos da cheia, poucos metros à frente. O Carlos reduziu a velocidade e o carro aproximou-se devagar da água. E de repente TUM, uma batida seca e um vulto pelo ar.
Ficámos sem saber exactamente o que tinha acontecido, ninguém tinha visto nada.
Saímos do carro a correr, vimos uma motorizada caída e, meio metro para lá da zona seca, um homem a estrebuchar, de barriga para baixo e a cara dentro de água.
Nem pensámos duas vezes, corremos para ele, pegámos no senhor e trouxemo-lo para fora. Estava acordado, gemia, dizia coisas sem nexo e exalava um fedor a vinho tinto que era obra.
Tinha estado sentado na motoreta, de luz apagada, a apreciar a cheia.
Ainda não havia telemóveis, batemos à porta de uma casa próxima e pedimos para ligarem para o 115, hoje 112.
Ficámos à espera da ambulância e, entretanto, foram chegando mais carros e armou-se o estendal do costume.
Finalmente lá chegaram os bombeiros e a GNR.
A essa altura já o nosso ébrio andava, cambaleante, a contar a aventura a toda a gente, pelo que tiveram que pegar nele e sentá-lo para lhe tratarem das mazelas.
E foi nesse momento que perguntou em voz bem alta: - Então e o outro?
O outro??!! Havia outro??!!
Pânico, toda a gente começou desesperadamente à procura do outro.
Iluminados pelos faróis dos carros, ajudados por lanternas e isqueiros, vimos as valetas, entrámos na água barrenta, vasculhámos tudo, ninguém encontrou o outro.
O meu amigo Carlos já se imaginava com a vida destruída e apertava a cabeça entre as mãos, completamente desalentado, enquanto a GNR pedia reforços e projectores, via rádio.
Tiritavamos de frio e de nervos quando, de súbito, ouve-se o homem: - Ai, não! Afinal deixei-o lá atrás…
Tive que dar um salto e segurar o Carlos.
Mas não lhe tapei a boca...

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2010
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2009
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2008
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2007
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2006
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D