Terça-feira, 30.01.07
Notícia de hoje, no JN

Atenta ao próximo Dia dos Namorados, celebrado a 14 de Fevereiro, uma empresa chinesa decidiu criar uma opção de presente criativa e ousada o preservativo musical.
Mas não é o contraceptivo que canta. O que os publicitários da Ondo Creation, de Hong Kong, fizeram foi criar um pacote com preservativos com diversos sabores (como menta, morango, chocolate e banana) acompanhados por um CD com músicas insinuantes.
"Criamos um ambiente para os amantes que queiram ter uma experiência diferente", disse Victor Tsang, executivo da Ondo Creation.
A empresa ganhou já prémios internacionais por ter "revitalizado a imagem dos contraceptivos", que deixaram de ser vendidos na farmácia e passaram a ver adquiridos em "locais fashion".
"A música começa lenta, depois fica média e vai acelerando até ficar lenta outra vez", afirma Jack Wong, que ajudou em toda a produção do CD.
A banda sonora do amor dura 18 minutos. "Agora, se é tempo de mais ou de menos, vai depender de cada um", confessou o mesmo profissional.

Não é uma ideia genial??!!
Um presente criativo e ousado, sem dúvida absolutissimamente nenhuma, nem eu me lembraria de tal coisa.
OK, é uma pena não ser a camisinha a cantar, mas mesmo assim é muito apelativo, não acham?
Notem como inovaram até nos sabores, apesar de eu achar, sinceramente, que falta ali a baunilha.
E reparem na génese da ideia, eles quiseram criar um ambiente para amantes que querem experiências diferentes. UAUU!
Caramba, eu nunca pinei com música ambiente, estou excitado e ansioso por ter essa experiência única e tão p’rá frente. Ai, desculpem o ‘pinei’, foi do entusiasmo.
Mas não é tudo, os senhores, num rasgo de inteligência criativa, começam com música “lenta, depois fica média e vai acelerando até ficar lenta outra vez".
Vocês já perceberam bem o que é que isto representa??!! É um verdadeiro manual do bem fo… ops… lá me ia descaindo, queria dizer que é um verdadeiro manual do bem cavalgar em toda a sela, se é que me entendem (xi, isto não me está a sair bem). Enfim, é uma verdadeira escola, como diria a minha avó.
As minhas amigas passam a vida a queixar-se dos namorados mas agora fica o problema resolvido, é só pôr a música e seguir o compasso… durante dezoito minutos. N’é fantástico, mulheres?
Assim, de repente, assaltam-me tantas ideias complementares, vocês ponham-se bem nisto:
1- preservativos com lanche (come-se e no intervalo… come-se);
2- preservativos com champô (se correr mal há sempre o prazer do banho);
3- preservativos com mapa dos becos e parques da cidade (para os menos abonados);
4- preservativos com vale brinde (é só trocar por parceira(o) nos locais próprios).

Opá, com estas ideias fantásticas eu ainda vou passar a gostar de preservativos, ai vou, vou!

Arquivado em: ,

antídoto às 16:40 | link do post | comentar | ver comentários (7)

Quinta-feira, 11.01.07
Detesto preservativos, ponto de exclamação.
Se há coisa que me dá cabo da cabeça… quer dizer… heee… não é isso… bem, vocês entendem… reformulando, se há coisa que para mim funciona como um ‘corte’ é o momento em que tenho que parar com aquilo que estava a fazer, para poder fazer aquilo que quero continuar a fazer.
Hum, deixa lá reler isto, xiça que há temas difíceis.
Ora vejamos… “estava a fazer… poder fazer… continuar a fazer”... que coisa mais embrulhada (se bem que coisa embrulhada até se adapta perfeitamente ao assunto).
Bem, se tiverem dificuldade em entender, leiam três vezes e pronto.
Continuando.
Eu sei que é fundamental protegermo-nos, as doenças sexualmente transmissíveis são uma praga ainda por controlar e, se reflectirmos um bocadinho, o facto é que ninguém conhece verdadeiramente ninguém.
Daí que, ou surge uma relação prolongada no tempo, daquelas que, para além do bom sexo, tem os condimentos que nos fazem ficar parvinhos de felizes, ou “não há cá pão p’ra malucos”, não abdico de o usar.
Mas que detesto, detesto!
Felizmente o espírito inventivo do ser humano não pára de nos surpreender e hoje, para quem ainda não sabe e para quem detesta preservativos, posso dar uma notícia que, não sendo excelente, é boazinha.
Não, não é isso, o preservativo continua a ser fundamental.
Mas há preservativos e preservativos e estes vieram facilitar a coisa, porque é só colocar na ponta de quem tem ponta e... Oriops!
O único problema é ainda não os fazerem no tamanho XXL, mas, ainda assim, já encomendei, a um amigo sul africano, três dúzias de caixas (sim, eu sou gajo, claro que tinha que dizer algo do género, ora).
Agora é só esperar que cheguem e pôr um anúncio a pedir voluntárias para os testes científicos.
Né bom??!!
P.S. Não fiquem tristes por ninguém conhecer verdadeiramente ninguém, quem sabe um dia não combinamos : )

Arquivado em: ,

antídoto às 22:05 | link do post | comentar | ver comentários (19)

coisas ditas

Oriops! (a saga continua)

Oriops!

e arquivadas

Julho 2011

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Page copy protected against web site content infringement by Copyscape
blogs SAPO
subscrever feeds