10 comentários:
De Maria Moura a 11 de Outubro de 2008 às 21:39
Em excelente forma, sim senhor. Até já tinha saudades desta tua acutilante e sarcástica forma de juntares umas palavritas!


De antídoto a 11 de Outubro de 2008 às 22:20
Olhaméla!

E a senhora anda mais exactamente por onde, hun?


De Maria Moura a 12 de Outubro de 2008 às 00:30
Nem eu sei bem, o GPS avariou e a bússola já não é o que era.


De antídoto a 12 de Outubro de 2008 às 01:06
tsc tsc... uma moça tão prendada...


De Mize a 12 de Outubro de 2008 às 12:01
humm... foste mordido!?
Deixalá, tens o antídoto sempre à mão :-)


De antídoto a 12 de Outubro de 2008 às 15:33
Estamos sempre a ser mordidos, cara linda


De Kruella a 12 de Outubro de 2008 às 22:44
Um abismo implica pela própria definição um lugar de onde não se regressa.

Quedas todos nós damos, na vida. Faz parte do nosso crescimento como pessoas.

Há pessoas que têm quedas maiores que outras mas no entanto mesmo quando se vai de joelho ao chão...o pessoal levanta-se!



De antídoto a 13 de Outubro de 2008 às 10:25
Tu andas muito séria e digna, não andas?


De Kruella a 14 de Outubro de 2008 às 14:12
Ora, ora, estava só a seguir a seriedade do post!!!

AI AIAIA A AIAIA

Não posso introduzir aqui uma cena de Tautau...acho que não ficava bem!

A não ser... que fosse um daqueles tautaus que empurrariam o pessoal que tá à beirinha do abismo já em bicos dos pés e com as unhas dos mesmo ficados na "terra"...aí sim...um tautauzito podia ser que fizesse efeito!

Agora esfolar serpentes...não me meto nisso que pode fazer dói dói


De antídoto a 14 de Outubro de 2008 às 14:57
Esse teu fetiche por tau-taus desperta-me uma enorme curiosidade científica.

Deves andar toda marcada, verdade?


Comentar post