Quarta-feira, 30 de Julho de 2008

Dos jornais:

 

Polícia baleado após perseguição.
 
O agente da Unidade Especial de Polícia (o extinto Grupo de Operações Especiais da PSP) tentava travar a fuga dos quatro jovens suspeitos de, na madrugada do dia anterior, terem agredido dois polícias de Abrantes e roubado a shotgun de um deles. A perseguição iniciara-se ao princípio da tarde, depois de o carro usado no assalto ter sido detectado na mesma cidade. O polícia foi baleado com gravidade na barriga e só após quase três horas de cerco policial é que o quarto suspeito se entregou.
 
Segundo o Intendente Luís Simões, "os quatro suspeitos fugiram e dispararam simultaneamente contra as forças policiais tendo baleado um agente dos GOE no baixo-ventre".
 
O ministro da Administração Interna, Rui Pereira, elogiou ontem a actuação da PSP. "Os agentes envolvidos na detenção agiram com competência, abnegação e heroísmo".
 
O agente… foi atingido nas nádegas, sofreu uma perfuração na bexiga e encontrava-se ontem estabilizado, após ter sido submetido a uma segunda intervenção cirúrgica. Segundo o director clínico do Hospital de Santa Maria, o projéctil "entrou pela nádega esquerda e saiu pela direita". No trajecto, "perfurou a bexiga, uma artéria e uma veia". O facto de a ferida apresentar sinais de queimadura, de acordo com informações do mesmo responsável, revelam que o tiro foi disparado de muito perto. O agente não corre perigo de vida e o prognóstico tem tido evolução favorável.
 
A PSP fala em troca de tiros e diz que os suspeitos estavam armados com caçadeiras e pistolas, mas afinal no local só há projécteis de armas da polícia. Não foram apanhadas armas aos suspeitos, o que levanta grandes dúvidas sobre a forma como a força de elite da PSP actuou.
 
Fonte da PSP disse “não acreditar” na teoria de que o elemento do GOE tivesse sido baleado por um colega. “Se fosse com polícias de piquete, podia, em teoria, ainda que remota, acontecer, num momento de maior nervosismo. Agora, tratando-se de uma força especial muito bem treinada e instruída a não disparar a não ser em resposta a disparos do outro lado, parece altamente improvável que tenha acontecido”, acrescentou a mesma fonte.
 
O agente ferido foi atingido por disparos de colegas...
 
Ups!
 
Música: Chamem a polícia - Trabalhadores do Comércio

Arquivado em:

antídoto às 17:14 | link do post | comentar

1 comentário:
De Cold a 31 de Julho de 2008 às 11:44
É caso para dizer "nem sempre quem tem cu, tem medo".


Comentar post

coisas ditas

Case Study: DSK

Fui raptado por extra-ter...

3 em 1 - Exemplos do que ...

Música pela paz

Ainda bem que não somos p...

Destroque-me

O que é uma pessoa defici...

Leva-me à minha rua

Inversão de valores

Tarde de mais

e arquivadas

Julho 2011

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Page copy protected against web site content infringement by Copyscape
blogs SAPO
subscrever feeds