Sexta-feira, 25 de Julho de 2008

 

Atendo o telefone.

 

- Estou.

- Olá, tudo bem contigo?

- Sim e contigo?

- Também. Olha, preciso de um favor.

- Diz.

- Podes dar-me uma boleia até à estação da CP?

- A que horas?

- Por volta das seis.

- Mas a que horas é o combóio?

- Não sei, mas deve haver às seis.

- Não sabes? Estou a trabalhar, vê lá o horário e depois diz-me.

- Ó pá, deve haver um às seis, mais minuto menos minuto.

- E se for menos minuto?

- O que é que tem?

- Pronto, desisto, deixo-te lá às seis.

 



antídoto às 17:23 | link do post | comentar

2 comentários:
De Mize a 26 de Julho de 2008 às 14:23
Bela filosofia a adoptar.
Acredito que os seguidores do "mais minutos, menos minuto" fariam diminuir os antidepressivos, o pastilhame da tensão arterial, etc.etc.
Aderiste? :-)


De hélia a 29 de Julho de 2008 às 16:54
passei por cá, toma beijo.


Comentar post

coisas ditas

Case Study: DSK

Fui raptado por extra-ter...

3 em 1 - Exemplos do que ...

Música pela paz

Ainda bem que não somos p...

Destroque-me

O que é uma pessoa defici...

Leva-me à minha rua

Inversão de valores

Tarde de mais

e arquivadas

Julho 2011

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Page copy protected against web site content infringement by Copyscape
blogs SAPO
subscrever feeds