Sexta-feira, 26 de Outubro de 2007
O egocentrismo e o individualismo são, cada vez mais, a imagem de marca dos nossos dias.
 
Há uma imensidade de gente a afirmar-se orgulhosamente só e a viver com o único objectivo do seu prazer pessoal.
 
Estou sempre a ouvir e a ler coisas como o meu desejo, o meu ego, a minha auto-estima, o meu objectivo, a minha vontade, o meu tesão, o meu prazer e vou notando que tudo o que possa ser um entrave à obtenção desse prazer linear e imediato é afastado como indesejável.
 
Os filhos e as crianças em geral são indesejáveis, um impedimento ao prazer.
 
As relações formais, prolongadas no tempo, não são algo a cultivar, antes uma monotonia e um impedimento ao prazer.
 
A calma, a simplicidade, o equilíbrio, são um tédio que não proporciona nenhum prazer.
 
O enamoramento está a cair em desuso e o romantismo é uma tontice de gente banal que não domina o jogo da sedução e a conquista, gente demasiado retrógada para poder gozar o maior dos prazeres,  o sexo pelo sexo. 
 
E esta forma de viver a vida associa-se muitas vezes à incapacidade de aceitar uma opinião divergente,  ao calculismo permanente relativamente aos outros, à combatividade e conflituosidade exageradas.
 
Tu, ele, vós, eles? Que se lixem.
.
São melhores, diferentes, únicos, superiores, sabem exactamente o que os outros pensam, sentem e querem. Dominam a cena toda.
.
Farto-me de pecar e sou tudo menos púdico ou conservador.
Nunca critico ninguém, individualmente, pela forma como escolhe viver a sua vida, mas olho-os e sorrio interiormente, sei que o tempo não pára e os vai fazer perceber o essencial.
 
Ou não.
 

Arquivado em:

antídoto às 16:06 | link do post | comentar

23 comentários:
De clara a 26 de Outubro de 2007 às 16:55
pensava que se dizia "a minha tesão", n é?


De antídoto a 26 de Outubro de 2007 às 17:00
Podes usar os dois géneros, eu digo no masculino, mas é irrelevante, toda a gente entende, pois entende? : )


De clara a 26 de Outubro de 2007 às 18:23
vi logo que dizias assim, e até aposto que sei porquê...imaginas que seja característica masculina apenas, certo?


De antídoto a 27 de Outubro de 2007 às 00:06
Vês como me conheces tão bem? Parece mentira, viste logo que sou um macho latino.


De clara a 27 de Outubro de 2007 às 12:02
destes? (http://estadocivil.blogspot.com/2007/10/um-taxista-lisboeta-na-noite-de-26-de.html)


De antídoto a 27 de Outubro de 2007 às 19:12
Muito pior, eu gosto de feijoada e tudo.


De clara a 28 de Outubro de 2007 às 09:08
:)))) Ganhas o prémio "maior pachorra para responder a comentários abusivos em blogs pessoais".


De antídoto a 28 de Outubro de 2007 às 13:49
E quando é a cerimónia de entrega? : )


De Tasha a 26 de Outubro de 2007 às 18:13
É pena ver isso, não acha? Pena maior, porque concordo com cada palavrinha...


De antídoto a 27 de Outubro de 2007 às 00:10
Há coisas que não me agradam mas não lamento as vidas dos outros, tomara eu conseguir viver bem a minha.


De Maria Moura a 26 de Outubro de 2007 às 18:15
Falam sempre na primeira pessoa e muitas vezes falam alto e cheias de “propriedade”. Adoram-se ouvir a elas próprias e têm um ego maior que o mundo. E, claro, são péssimas ouvintes (dos outros!), jamais confidentes e amigas(os) ou companheiras(os), pelo menos para aqueles cujo umbigo não é o centro do universo!


De antídoto a 27 de Outubro de 2007 às 00:13
Sim, por aí. Mas não se reconhecem no que escrevi...


De Maria Moura a 27 de Outubro de 2007 às 11:39
Ai, ai, não estarás a pedir muito?


De Maria Moura a 27 de Outubro de 2007 às 11:40
Ah! I forgot something: it's a beautiful day!


De antídoto a 27 de Outubro de 2007 às 19:20
Be happy...


De alma_transparente a 26 de Outubro de 2007 às 23:19
Ai, ai...até estou a sentir uma lagrimazita...e não, não é por ser romântica ou tão pouco conservadora...rs

Sempre surpreendente !


De antídoto a 27 de Outubro de 2007 às 00:16
Isto é um tempo lixado para as rinites : )


De mil sorrisos a 27 de Outubro de 2007 às 01:42
Não há quem não conheça pessoas que encaixem no perfil traçado. Acredito que, numa primeira leitura, ninguém se reconhece..."Eu?? Eu não sou assim, credo!", mas a verdade é que, infelizmente, o individualismo está cada vez mais presente num mundo que, curiosamente, se pretende cada vez mais global... Incoerências. Ou não.
Mil Sorrisos
:o))))))))))


De antídoto a 27 de Outubro de 2007 às 19:13
Mil não consigo, mas toma lá meia dúzia.


De Mize a 27 de Outubro de 2007 às 17:01
Espero sinceramente que o tempo lhes faça perceber o essencial, porque se assim não for até D'Artgnan se levantará ....

"I, Me, Myself" prevalecerá ao "todos por um e um por todos"


De antídoto a 27 de Outubro de 2007 às 19:18
E pluribus unum também pra ti : )


De pinky a 27 de Outubro de 2007 às 20:55
sim, o culto do eu e do egoismo é a actual forma de encarar a vida.
sim, cada vez mais o que interessa é o imediato, o aqui e o agora.
Não discordo da vivência no presente, não discordo em se pensar no futuro.
O passado já era, e interessa só na medida das lições e aprendizagem trazida para o hoje. O futuro, não se sabe, e é sempre incerto, e estar constatemente a pensar no futuro, é demasiado "sonhador" e pode trazer mta ansiedade e frustrações.
Respeito e aceito todas as diferençãs pessoais de cada individuo, é isso que faz o mundo interessante.
Mas o egoismo é de facto daquelas coisas que não consigo "engolir" e penso que a médio ou a longo prazo só trás dissabores insatisfação e solidão. Mas cada um escolhe o seu caminho e a forma como quer viver. Por mim, partilhar td o que posso com quem posso é gratificante, e um motivo de alegria. E do dar tb vem o receber, e já nem estou a falar de coisas materiais, já estou no patamar de troca de vivências, expriências e aprendizagens. Este é um dos grandes "plus" que descubro nos blogs. Aprender com quem escreve, e partilhar com quem lê.
Mas tudo na vida é uma aprendizagem, há quem queira aprender e parta de uma postura socratiana, há quem ache que já saiba tudo, e aí acho que tarde ou cedo, de melhor ou pior forma a vida encarrega-se de ensinar, e há que mesmo com as lições de vida não aprenda. Vai do grau de sofrimento que cada um está disposto a suportar para manter a sua posição até ao fim, ou da capacidade de encaixar as mudanças e da humildade de aceitar os ensinamentos.
Grande questão essa! dá pano para mangas, como se costuma dizer.


De antídoto a 27 de Outubro de 2007 às 21:43
Presumo que não sejas secretária de administração :)


Comentar post

coisas ditas

Case Study: DSK

Fui raptado por extra-ter...

3 em 1 - Exemplos do que ...

Música pela paz

Ainda bem que não somos p...

Destroque-me

O que é uma pessoa defici...

Leva-me à minha rua

Inversão de valores

Tarde de mais

e arquivadas

Julho 2011

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Page copy protected against web site content infringement by Copyscape
blogs SAPO
subscrever feeds