Quinta-feira, 13 de Setembro de 2007

- Ando tão confusa, não entendo as pessoas, vê lá tu que, depois de duas conversas banais na net, o gajo disparou que me queria enrabar .

- ahahahah ! E disse-te isso assim, sem mais nem menos?

- A sério, não houve nada antes que sugerisse isso. E parece ser uma pessoa inteligente e equilibrada.

- Se pensares bem ele apenas disse o que todos querem mas não dizem.

- Ok, mas assim?  E tu conheces-me melhor que ninguém, sabes que sou tudo menos pudica , mas fico pasmada, não percebo nem gosto do que vejo à minha volta, já me pergunto se afinal não serei uma retrógrada .

- Ora, deixa-te disso, tens as tuas nuances, como toda a gente, mas és tudo menos retrógrada .

- Ó pá, será que anda tudo doente? Diz-me lá a sério o que pensas das pessoas.

- Sei lá eu o que penso. Achava que conhecia bem o género humano mas já não sei. Cada pessoa é um mundo de experiencias, recalcamentos, traumas, medos, preconceitos, vivências... parece que anda tudo infeliz com a forma como se relaciona, mas são incapazes de mudar o registo. É raro, mas quando penso que conheci alguém diferente, acabo por ser surpreendidos negativamente.  Tu estás a par da minha vidinha toda e sabes o que tem sido.

- Pois... grandes amizades, grandes empatias, mas é o que eu digo, acaba-se o sexo, acaba-se tudo, afinal o prazer da conversa e a amizade parece que nunca existiram.

- Regra geral é assim, tu sabes que não é por mim e tens o nosso exemplo, mas as pessoas desaparecem e pronto.

- Sou uma inadaptada, gostava tanto de ser igual a toda a gente.

- Cala-te, ó parva, gosto de ti por seres quem és, não queiras mudar para pior.

- Podíamos estar horas a tentar perceber as pessoas e ficávamos na mesma.

- Exactamente, aliás nem creio que isso seja possível, já ficava contente se percebesse uma ou duas, mas como nunca ninguém fala claro, só posso tecer conjecturas. Mas tu conheces-me, nem fico decepcionado, nunca espero nada de ninguém.

- Gostava de conseguir atingir essa tua indiferença.

- Não é indiferença, é realismo, estou sempre aberto e à espera de ser surpreendido, mas as atitudes dos outros dão-me sempre razão.

- Às vezes sou muito inocente.

- Às vezes és mas mantém-te assim, é bom conseguir-se acreditar em alguma coisa.

.

Música: Prince - Purple Rain



antídoto às 20:01 | link do post | comentar

6 comentários:
De Ailéh a 14 de Setembro de 2007 às 15:39
Não comento o post. mas comento a musica ´´e das minhas preferidas, por isso tenho andado neste entra e sai .....:-) ; bom fds


De antídoto a 16 de Setembro de 2007 às 20:18
Entra e sai à vontade.


De Kruella a 15 de Setembro de 2007 às 11:15
pois é...o que te digo é que hoje em dia toda a gente quer ser surpreendida...positivamente!

As mulheres procuram o homem ideal...inteligente e romântico, sensível mas macho. (De maneira que salte um poema, ofereça uma flor, sorria com ternura e que a agarre impulsivamente num beijo, com ardor)

Os homens procuram uma mulher ideal...inteligente e com poucas lamechices, forte mas feminina. (aqui algum homem terá que definir)

Enfim...


De antídoto a 16 de Setembro de 2007 às 20:20
Enfim também p'ra ti


De AEnima a 16 de Setembro de 2007 às 06:32
Como sempre, prendes-me pela musica. You can be my dj any time babe :) Hop on





De antídoto a 16 de Setembro de 2007 às 20:25
Meus deuses, tanto em comum...


Comentar post

coisas ditas

Case Study: DSK

Fui raptado por extra-ter...

3 em 1 - Exemplos do que ...

Música pela paz

Ainda bem que não somos p...

Destroque-me

O que é uma pessoa defici...

Leva-me à minha rua

Inversão de valores

Tarde de mais

e arquivadas

Julho 2011

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Page copy protected against web site content infringement by Copyscape
blogs SAPO
subscrever feeds