Quinta-feira, 28 de Dezembro de 2006
A Maria (nome fictício porque na realidade se chama Ilda), é uma daquelas mulheres de idade indefinida, que tanto pode ter 25 como 45 anos, rechonchuda, vermelhusca e introvertida.
A nossa relação, já com 16 anos, começou de forma sui géneris. Eu durmo nu, era Verão e esqueci-me que ela ‘vinha aí’. Levantei-me e quando entrei na cozinha ouvi um “AI JESUS!!!” que me fez arrepiar caminho em 2 segundos.
Desse dia tenho duas lembranças bem vivas, a dor excruciante que senti quando, ao bater em retirada, acertei com o dedo mindinho do pé direito na ombreira da porta e a perplexidade, já que nunca ninguém tinha chamado Jesus ao meu amiguinho (tá aqui um belo tema para um post).
Sobrou ainda uma dúvida: terá sido por causa desta acontecencia que ela só há bem pouco tempo me começou a dirigir a palavra?
Desde cedo tentei atenuar o constrangimento que ela pudesse estar a sentir (já que eu sou um gajo sem um pingo de vergonha na cara). Fiz conversa, ia dizendo umas larachas, mas nada. Cheguei ao ponto, vejam bem, de a começar a tratar por fada (fada do lar, obviamente), o que ainda hoje acontece, mas nada. Não sei que raio é que a mulher pensou mas arriscar a abrir a boca é que ela não arriscava.
A fada é uma daquelas profissionais da higiéne e limpeza que é um verdadeiro perigo. Não há papel, livro, CD, seja o que for que fique por cima das mesas que ela não arrume. E tão bem arrumado que nunca mais se encontra. Ao ponto de, ao longo destes anos, me ter exasperado dezenas de vezes, quando procuro, sem encontrar, a conta para pagar, o livro que estava a ler, tudo o que preciso e que ela, verdadeira fada, faz desaparecer.
E foi este facto que, três meses depois do primeiro, provocou o segundo trauma na nossa relação (não sei porquê, mas não me está a soar bem chamar-lhe relação).
Farto de todas as quartas-feiras, dia em que vem a Maria, não encontrar o que precisava, disse-lhe algo como “ó fada, há-de dar-me o seu número do telemóvel”.
Espanto, pavor, ela ruborizou, arquejou, apoiou-se na bancada da cozinha e ali ficou a olhar para o chão e a respirar golfadas de ar pela boca.
Julguei prudente dar-lhe espaço, afastei-me e, quando regressei junto dela, lá conseguiu articular entre dentes “vou pensar…”.
Vou pensar? VOU PENSAR??!!! Nananinanão, chegue lá aqui, Maria, sente-se e preste atenção. E lá discorri sobre o ela ser uma escondideira e o meu único intuito ser a oportunidade de lhe ligar e perguntar onde teria ela escondido, digo, arrumado aquilo que tinha escondido, digo, arrumado.
Os anos passaram e a fada não mudou, acho que tem a ver com a genética.
A última dela: Eu tinha... quer dizer… se calhar tenho… heee… não sei bem…, adiante, eu tinha uma gatinha com 6 meses chamada Lena (sim, eu disse Lena, o nome não é fictício).
Adorava aquela bichinha que todos os dias me vinha esperar à porta e me seguia pela casa toda.
Um dia não veio. Procurei a Lena, chamei pela Lena, corri tudo, vi em todo o lado e nada. Como é que o animalzinho se tinha esfumado assim, sem deixar rasto, de um 4º andar?! Perguntei aos vizinhos, pus a hipótese de ter caído da varanda, saí, vasculhei, inquiri, nenhuma pista.
Em desespero de causa liguei à Maria. Pois que não, pois que quando saiu a Lena estava em casa, pois que tinha a certeza absoluta…
Ufa, fiquei mais descansado. É que assim fiquei com a convicção que um dia ainda a vou encontrar, talvez dentro de um livro ou no fundo da gaveta das cuecas.


antídoto às 19:43 | link do post | comentar

6 comentários:
De Anónimo a 11 de Janeiro de 2007 às 16:45
Parto o Côco a rir ctg!!!

E já arranjaste um substituto da Lena?????? Brrrrr......
É que odeio gatos...


Kiss


De antídoto a 2 de Janeiro de 2007 às 12:37
mize, vai aparecendo, és importante para mim. tu e os meus dois outros leitores : )


De Mize a 2 de Janeiro de 2007 às 10:24
AHAHHAHAHAHAH ainda estou a rir.. não sei se à pala da "maria" ou do "antidoto". Ainda bem que acordaste pa arte de "blogar" rsrsrs E a lena?? isso preocupa-me...


De antídoto a 28 de Dezembro de 2006 às 20:21
Ah, sim, é já a seguir : )


De antídoto a 28 de Dezembro de 2006 às 20:20
Diga?!


De Anónimo a 28 de Dezembro de 2006 às 20:15
Congratulations. Its a nice blog you are keeping here. Keep it up and all the best.

If you have some time, do check my personal blog @ http://forexkid.blogspot.com and don't forget to leave a little comment for me while you are there.

Regards.


Comentar post

coisas ditas

Case Study: DSK

Fui raptado por extra-ter...

3 em 1 - Exemplos do que ...

Música pela paz

Ainda bem que não somos p...

Destroque-me

O que é uma pessoa defici...

Leva-me à minha rua

Inversão de valores

Tarde de mais

e arquivadas

Julho 2011

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Page copy protected against web site content infringement by Copyscape
blogs SAPO
subscrever feeds