Segunda-feira, 31 de Dezembro de 2007




Ficaram ali, agarrados, tentando controlar a respiração.

Finalmente soltaram-se, ele recostou-se e acendeu um cigarro que partilhou com ela.

Observou a imagem na parede em frente.

- Aquele quadro... é óleo?

- Não, é ponto cruz.

- Ah... interessante...


Imagem: A Paixão dos Deuses (tirado daqui)

Música: Bodyrockers - I Like The Way You Move


Arquivado em:

antídoto às 18:47 | link do post | comentar | ver comentários (21)

Sexta-feira, 28 de Dezembro de 2007

 

 

Qual o seu tema preferido?
1
Astrofísica
2
Astronomia
3
Química
4
Matemática
5
Ponto cruz
6
Sexo
 
Concluído o pequeno inquérito que fiz aos meus fiéis leitores, há agora que tirar as devidas ilações das respostas obtidas.
 
Os primeiros quatro itens obtiveram zero votos.
 
Eu bem que desconfiava, sempre percebi que poucos se interessam pelos fenómenos terrenos, quanto mais pelos celestiais.
 
Química, ou seja, aquilo que a gente sente quando funga no cachaço de alguém, também não desperta qualquer interesse.
 
E num país de poetas quem é que se lembra da matemática, ainda para mais quando quase todos temos 10 dedos e calculadoras científicas.
 
O sexo lá levou uns pontos (sexo no sentido lato e pontos não cirúrgicos, claro).
 
Mas quem venceu por goleada foi o ponto cruz.
 
Temos então que:
 
a) Eu prometo não pensar que vocês são todos uns pudicos e uns sonsos;
 
b) Podeis ficar em pulgas que brevemente haverá post sobre o afamado ponto cruz.
.

Arquivado em: ,

antídoto às 13:28 | link do post | comentar | ver comentários (5)

Quinta-feira, 27 de Dezembro de 2007
Só tenho um argumento contra a pena de morte, o erro judicial.
 
Há crimes tão horríveis que quem os comete devia ser abatido. Não como um cão, porque gosto de animais, mas como um verme.
 
Só tenho um argumento contra o abandono à sua sorte de boa parte do mundo, os inocentes.
 
Há milhares, ou mesmo milhões, de seres ditos humanos que são tão contra tudo o que é humano, tão contra a lógica civilizacional, tão indiferentes ao valor supremo da vida, tão incapazes de um diálogo construtivo que me apetecia poder ser possível deixá-los exibirem livremente a sua selvajaria e eliminarem-se uns aos outros.
 
A porra é que estamos todos no mesmo barco. Um barco que mete muita água e vai sendo cada vez mais danificado por todos nós.
 
 
Música: Mozart - Canon In D

Arquivado em:

antídoto às 17:37 | link do post | comentar | ver comentários (2)

Quarta-feira, 26 de Dezembro de 2007
Andamos nós aqui a lamentar-nos disto e daquilo e nem nos lembramos do sofrimento alheio que pode ser incomparavelmente mais… heee… intenso.
 
Vem isto a propósito de uma britânica de 24 anos que afirma ter mais de 200 (duzentos) orgasmos por dia.
 
Qualquer coisa a põe a gemer, tadinha da moça.
.
Senta-se e vem-se, levanta-se e vem-se e enquanto está sentada é a loucura.  
 
É verdade, enquanto as estatísticas nos dizem que mais de 30% das mulheres têm enorme dificuldade em atingir ‘umzinho’, há uma que sofre de excesso.
 
Deve ser um horror, não deve? Nem imagino como será namorar com uma mulher destas.
 
É que sexo é muito bom, mas um gajo assim até deve ganhar dores de cabeça.
 
E daí talvez não, se não lhe apetecer basta bater com o pé e ela contorce-se.
 
Há coisas fantásticas, não há?
 
Música: Madison Avenue – I’m Horny

Arquivado em:

antídoto às 14:07 | link do post | comentar | ver comentários (11)

Segunda-feira, 24 de Dezembro de 2007
Espero que esta te encontre de saúde, na companhia de todos os teus.

Eu cá vou indo, com uma rinite que ora vem, ora vai, mas que ultimamente vem mais do que vai.

Escrevo-te porque acho que chegou a hora de termos uma conversa séria, daquelas de homem para homem.

E tu desculpa, mas desta vez sou eu que vou despejar o saco.

A questão é simples, cansei-me dessa tua imensa auto-estima.

E não arregales os olhos que vais ter que me ouvir até ao fim.

Todos os anos me entras pela casa adentro, como se me fizesses um enorme favor e eu devesse receber-te como um rei.

Partes do princípio que devo sentir-me honrado com a tua presença e ficar atento, venerando e obrigado.

Refastelas-te, transformas-te no centro das atenções, comes-me as vitualhas, despejas-me a carteira, ris alarvemente e piras-te sem cerimónias, deixando-me a casa num caos.

Já alguma vez pensaste que me dava jeito uma ajuda na cozinha? Claro que não, achas-te o maior e nem te ocorre que só dás trabalho.

Ainda por cima, não te basta apareceres, tens que anunciar a tua visita  com  dois meses de antecedência e deixar toda a gente amalucada, num estado febril e alucinado, de música mil vezes repetida e consumo desenfreado.

Diz-me lá tu, o que é que fizeste por mim nestes últimos trinta anos?!

Onde é que está o iate que me prometeste, hum?! As viagens que insinuaste que me proporcionarias? A vida boa que me garantiste??!!

Não, não, não, nem me digas nada, agora chega!

Por favor, NÃO VENHAS!!!

Dá cumprimentos meus ao Rudolfo e, para ti, um abraço deste que te quer bem, mas já não está para te aturar.

Música: Brenda Lee - I saw mommy kissing santa claus

Arquivado em:

antídoto às 01:35 | link do post | comentar | ver comentários (10)

Quarta-feira, 19 de Dezembro de 2007
Para além da nossa vontade, o que é que rege a nossa vida?
 
O senhor vosso deus? As estrelas? O destino?
 
Não acredito em deuses, nem em estrelas, nem em destino, isso seria aceitar que, em grande parte, já tudo estava escrito e que éramos marionetas no grande desígnio geral.
 
Creio sinceramente que é a minha vontade que faz a minha vida. Eu é que tomo as decisões e luto pelos resultados que espero obter.
 
Porém há uma força maior, sempre presente, que pode baralhar tudo, para melhor ou para pior: o acaso.
 
Ele é que rege verdadeiramente tudo e todos.
 
É o acaso que faz atravessar-se à nossa frente a pessoa que vamos amar ou o camião com que vamos chocar.
 
Em cada dia, em cada segundo, o acaso pode fazer das suas e raramente podemos mudar seja o que for para alterar isso.
 
Imensas coisas importantes da nossa vida surgiram por acaso. O nosso acaso, o acaso dos que nos rodeiam, o acaso cada vez mais geral e abrangente que, mesmo assim, nos pode afectar.
 
Nascemos num local porquê? Porque uma infindável sequência de acasos passados colocou ali os nossos pais, que por acaso se conheceram, etc., etc., etc.
 
E o futuro está também dependente de inúmeros acasos.
 
É nisto que acredito verdadeiramente.
 
Mas… bom mesmo é a capacidade que temos de fazer o acaso acontecer.
.
.
.

 
Foto: Se alguém souber quem é o autor...
Música: Lenine - Tudo por acaso

Arquivado em: ,

antídoto às 14:42 | link do post | comentar | ver comentários (8)

Terça-feira, 18 de Dezembro de 2007

Eu  - Há que tempos que não te via, pá, tudo bem contigo? Senta aí!

Ele - Sim, estou óptimo, já sabes que me separei?

Eu  - Outra vez?! Tu coleccionas divórcios, é o terceiro, não é?

Ele - É, mas não fico por aqui.

Eu  - E dizes isso a rir?

Ele - Então, o que é que queres…

Eu  - Olha lá, tu toda a vida andaste aos saltos, não achas que é altura de te interrogares se foste feito para estar casado?

Ele - Ó pá, é tão bom.

Eu  - Bom?

Ele – Claro, eu sou incapaz de viver sozinho, não passo sem um lar organizado e quentinho, alguém que mantenha a cama quente e que trate das refeições…

Eu  - Fosga-se, isso não é demasiado egoísmo da tua parte?

Ele - Egoísmo porquê?

Eu  - É que passas a vida a fazer filhos em casa e a dar quecas por fora…

Ele - E então? Só aproveito o que a vida tem de bom.

Eu  - Não sei, acho que devias repensar a tua vida, é que nem sequer disfarças.

Ele - Ó pá, não preciso, as gajas aguentam tudo, eu é que tenho que as despachar.

Eu  - És um sacana um bocadinho mal-formado, não és?

Ele - Vai-te foder mais essa conversa, eu pago-lhes a pensão a tempo e horas, não pago?

Eu  - Pois és. Ainda vais acabar numa casa fria e desorganizada.

Ele - Não te preocupes, pá, o que não falta são gajas desesperadas.


 

Música: Katie Melua - Piece by Piece



antídoto às 19:14 | link do post | comentar | ver comentários (8)

Segunda-feira, 17 de Dezembro de 2007

A enorme sala de despacho estava atulhada de gente pequenina e o bruá era ensurdecedor.

- Atenção, tomem atenção por favor! - Gritava o homenzinho verde, empoleirado numa pilha de embrulhos.

- Silêncio, vamos começar.

Ninguém lhe ligava pêva, todos conversavam e brincavam animadamente, sem sequer repararem no orador.

- Silêncio, por favor... silêncio... CALEM-SE, PÔRRA !!!!

A multidão aquietou-se e prestou atenção.

- Como sabem, estamos aqui para nomear a comissão que vai apresentar as nossas reivindicações ao pai Natal.

- Ai é?! - Perguntou a multidão.

- Mas vocês afinal só pensam em trabalhar e brincar?? - irritou-se o homenzinho empoleirado, ganhando uma tonalidade ligeiramente mais verde.

- Sim, sim!! - Ululou a multidão, entre risadas.

- Já vi que não adianta, por isso não há votação, a comissão vai ser formada pelas elfas Grumenilda, Gironfina e Segavina.






Música: Tom Waits - Chocolate Jesus

Arquivado em:

antídoto às 22:42 | link do post | comentar | ver comentários (8)

Domingo, 16 de Dezembro de 2007
Que isto ontem fez um ano.

205 posts e cerca de 22.500 visitas depois, continuo a divertir-me a escrever e a rir-me com alguns comentários.

E enquanto assim for... está-se bem.





antídoto às 16:06 | link do post | comentar | ver comentários (18)

Perdeu-se algures entre a loja de brinquedos, a boutique e a pastelaria.

É luminoso, acolhedor e transmite uma sensação de pertença e bem-estar.

Muitas vezes confundido com o espírito do Natal e associado a uma religião
, é muito para além disso e convive com todas as crenças.

Desde sempre desejado e maltratado por cada um de nós
, é imediatamente reconhecido pela bondade e fraternidade genuínas.

Responde pelo nome de Humanismo e a sua ausência deixa um vazio difícil de preencher.

Dão-se alvíssaras a quem o encontrar.


Música: Ryuichi Sakamoto - Merry Christmas Mr . Lawrence

Arquivado em: ,

antídoto às 14:56 | link do post | comentar | ver comentários (6)

coisas ditas

Case Study: DSK

Fui raptado por extra-ter...

3 em 1 - Exemplos do que ...

Música pela paz

Ainda bem que não somos p...

Destroque-me

O que é uma pessoa defici...

Leva-me à minha rua

Inversão de valores

Tarde de mais

e arquivadas

Julho 2011

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Julho 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Page copy protected against web site content infringement by Copyscape
blogs SAPO
subscrever feeds